segunda-feira, 25 de abril de 2011

II Raid BTT - Malpica do Tejo

Após um período merecido de férias e inerente pausa em lides da bicicleta todo-o-terreno, havia necessidade de por fim ao “jejum”! O dia 23 de Abril (Sábado de Páscoa) foi esse dia! Tinhamos no nosso calendário o II Raid BTT de Malpica do Tejo.


Já na segunda edição esta “produção caseira” afirma-se nos eventos BTT da região, com uma política única e quase exclusiva de divulgação da sua localidade e das suas potencialidade naturais! Com um preço bombástico de 7€, souberam receber tão bem como alguns prestigiados eventos em que já participei! Certamente o factor lucro é assunto que não tem importância “major” para esta organização! Podemos falar no prazer de organizar para, simplesmente… divulgar! Assim houvesse mais iniciativas!

Não participámos na 1ª edição deste evento, mas as “vozes” que ouvimos eram bastante motivadoras a participar na edição deste ano. Ainda para mais, sabíamos que a selecção de trilhos estivera sob a exigente batuta de AC-Trilhos e Aventuras! Fui acompanhando as imagens e relatos dos reconhecimentos no seu blog e sabia que a presença neste evento iria certmamente valer a pena!

Com a aproximação de “aventuras mais extremas”… precisamos de treinos a condizer! Os 60Km’s, com os cerca de 1200 metros de acumulado do II Raid Malpica do Tejo antecipavam um bom treino… mas… insuficiente para a fasquia a que nos estamos a propor no Geopark Adventure Trip! Com pouco tempo para vários treinos, há necessidade fazer treinos de maior qualidade e claro, dificuldade!

Acrescentamos assim 24Km’s iniciais com a saída de Castelo Branco rumo a Malpica do Tejo já nas Trek Sister’s e mais 24Km’s com o regresso a Castelo Branco, depois de cumprir o percurso maior do II Raid Malpica do Tejo - 60Km’s. Contas totais, 110Km’s e a barreira dos 2000 metros de acumulado quase atingida! Foi um gostoso regresso de férias!!!! Ehehehe…

Mas… falemos do II Raid Malpica do Tejo! Chegámos cerca da 8:20 à localidade (já com um bom aquecimento feito) e já por ali havia alguma azáfama habitual de início de prova. O secretariado denotava desde logo a (des)organização caseira a que o evento estava entregue! Um demora excessiva e pouco oleada para a efectuar pagamentos e respectiva entrega de dorsais e brinde (t-shirt) alusiva ao evento! A olhar para a fila que ali se formara, difícilmente a partida seria às 9:00 estipuladas! Tiro certeiro!

9:25, já com o café tomado, e a conversa mais que em dia com alguns conhecidos, é que se deu ínicio ao percurso após um briefing quase inaudível… mas existente! O Dino, FMike e eu (João Valente) formámos um trio desde início e mantivémo-nos sempre juntos ao longo do percurso, agrupando sensivelmente a meio com mais 2 companheiros dos Cebolais de Cima, que mantivemos até final. Um grupo mais ou menos homogéno, com bom andamento e conversa animada!

A volta “tradicional” pela localidade não deu tréguas àqueles que estavam duvidosos em relação a que percurso escolher!!! Ainda dentro de Malpica do Tejo havia que tomar essa decisão - 30 ou 60 Km’s… direita ou esquerda!!!! Surpresos pelo precoce divisão… houve, certamente quem parou para decidir!!!

Os primeiros Km’s do percurso denotavam desde logo a mão de AC-Trilhos e Torturas… ops… perdão, AC-Trilhos e Aventuras! Eheheh… O constante sobe e desce foi algo que nos acompanhou ao longo de todo o percurso! A juntar a essa dificuldade típica do relevo desta zona, juntou-se o terreno arenoso bastante empapado face às últimas chuvadas que têm assolado a região! Ainda assim estivemos perante um percurso farto em bons trilhos, descidas técnicas, subidas arfantes, singles verdejantes… e paisagens brutais… enaltecidas neste dia primaveril de sol e céu azul, onde a chuva não se intormeteu!!

Os abastecimentos bem programados aos 20 e aos 40 Km’s ofereciam um leque “pobre” em variedade, mas rico em qualidade. Sandes de fiambre ou chouriço, quartos de laranjas, águas e bolos secos, colmatavam as necessidades nutricionais daqueles que chegavam mais desgastados aos pontos de abastecimento! Saborei uma sandes em cada abastecimento e souberam-me que nem ginjas!!

Mas… nem tudo foram aspectos positivos! Não posso deixar de referir os 3 cruzamentos de estrada rodoviária sem vigilâancia, nem as várias cancelas que os atletas tinham de abir e fechar para poder seguir o trajecto marcado com fitas sinalizadoras! Fitas estas que pecaram um pouco pela sua ausência… deixando os mais distraídos… ou velozes, perdidos no meio da natureza! Os 10 olhos que circulavam no nosso grupo permitiram guiar-nos sem nos perdermos apesar de alguns momentos de dúvida aqui ou acolá!

Os Km’s finais passaram por zonas mais conhecidas das nossas incursões semanais, terminando com uma sucessão de subidas a fazer a malta não esquecer que estava a participar no percurso mais longo/difícil do II Raid BTT de Malpica do Tejo! Quem vinha na reserva, decerto “morreu” ou passou mal na aproximação a Malpica.

Apesar da partida tardia, chegámos cedo a Malpica do Tejo… onde eu antevia uma zona de meta com algum controlo! Puro engano! Controlo = 0 ! Acabei por não perceber o porquê da distribuição de dorsais numéricos, uma vez que não houve qualquer controlo de pontos de passagens, contabilização de tempos de prova ou se todos os participantes chegaram “sãos e salvos” a Malpica! Distribuir dorsal por distribuir… não faz muito sentido, a meu ver!

Apesar de fazer alusão a alguns aspectos menos posistivos, reafirmo e entendo que não será possível fazer muito mais quando a política do evento é a exclusiva divulgação da sua localidade e das suas potencialidade naturais onde o passeio de BTT será apenas um meio para atingir esse fim! Ainda assim pequenos aspectos podem e devem ser corrigidos e serão cetrtamente benéficos mesmo que a troco de mais 1 ou 2 € por pessoa. Entendam a minha opinião, não como crítica, mas como motivadora, para que no próximo ano possamos voltar a estar presentes! Nós e muitos mais!

À disposição havia banhos (que não usufruimos), lavagem de bicicletas (que usufruimos) e uma boa e abastada feijoada para quem quisesse encher o “bandulho”!! Ehehehe…

Mas… se o almoço e o convívio marca o final de muitos eventos BTT… no nosso caso particular, a missão não estava terminada! Tinhamos o regresso a Castelo Branco para cumprir! Apesar de várias ofertas de transporte e alguns comentários supresos pelo nosso regresso ainda de bicicleta… levámos a nossa avante, e “depressa” fizemos o trajecto até à cidade onde chegamos pouco depois das 16h, com uma boa sensação de treino cumprido! São Pedro, malandro, estava de vigia… foi entrar em casa e tal carga de água descarregou dos céus!!! Uiiiiiiiii… por pouco! Eehehehe…

Um Especial abraço ao FMike e ao Dino pela companhia neste dia bem passado em prol do BTT.

Amigos… Feliz Páscoa a Todos!!

João Valente

3 comentários:

BTT-ALBI disse...

Isso é que POWER ! bom treino para o Trip ! Boas fotos com excelente relato como sempre.
Lá mais para a frente temos que dizer ao AC para nos levar lá.
Conto com a vossa companhia.
1 abraÇo.

Pinto Infante disse...

Btthal, em forma.
Será que vos posso dizer que vou contribuir para esse Trip?! Subir parte do sopé da Gadunha via Casal da Serra na "Rota dos Lagartos"é contribuição?! Espero que sim.eh eh.
Abraço e cá vos espero.
Pinto Infante

FMicaelo disse...

Boas amigos! São trilhos fantásticos, em que tivemos direito a paisagens espectaculares, veados á solta, subidas daquelas que a malta gosta, boas descidas e bons estradões para rolar.... muito bom! Será sempre um prazer voltar lá com a malta amiga!
A " GPS-Lagartagem" vai dar uma boa ajuda, embora nao possamos ficar para a tarde porque tenho compromissos inadiáveis... lá teremos de fazer mais uma centena deles! eehehehehe