segunda-feira, 15 de março de 2010

Uma Dureza de Luxo!

Boas a todos!

Muitos mais poderíamos usar para classificar estes V Trilhos da Açafa, tal foi a qualidade presente, mas os que considero mais apropriados são mesmo estes dois adjectivos - Dureza e Luxo.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Dureza... Em pleno início de época do pedal, Vila Velha de Rodão já nos habituou a um bonito passeio à beira rio, sempre com uma altimetria assinalável para começarmos a desenferrujar as pernas e a abrir o pulmão, algo sempre difícil, depois da inactividade promovida pelo Inverno, este ano aguçada pelos inúmeros dias de chuva que nos têm mantido em casa, bem contra a nossa vontade.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

As conversas entre malta do pedal em torno desta V edição, entre outros aspectos iam evidenciando um gráfico altimétrico com algumas "paredes" importantes, que em conjunto com a muita lama e água acumulada nos trilhos, iriam promover alguns empenos na malta, o que aconteceu, contribuindo para algumas desistências dos 68 km's para o passeio mais pequeno de 35 km's.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

A primeira parede, logo à saída da ponte, com zonas de pendentes bem agreste e acentuadas, associadas à muita lama bem escorregadia e ao muito "tráfego" dos quase 500 pares de rodas, começou logo ali a proporcionar para muita malta o primeiro passeio pedestre do dia para conseguir chegar lá acima... e pelo que pude registar foi o primeiro pedestre, de muitos, para muitos... Durinho, mas excelente!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Depois da Fisga do Tejo e alguns excelentes singles, uma nova "rampa de lançamento" até Salavessa, tornou a fazer estragos e quando da segunda passagem na Fisga foram muitos os bttistas dos 70 km's que manifestaram a intenção de ficar logo na primeira passagem da meta ao fim de 35 km's... a dureza do percurso não perdoa!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Para quem foi à segunda parte, o nosso caso - BTTHAL, a dureza prometia continuação, e não saímos defraudados - várias séries de subidas bem engraçadas, proporcionaram outras tantas bonitas paisagens de altitude, em que destaco a subida que nos levou a ter uma excelente vista sobre a Barragem do Açafal, assim como a arfante subida depois da Serrasqueira, que permitia uma vista sobre o vale até ao Coxerro, bem bonita por sinal. Para coroar a cereja em cima do bolo, mais uma subidinha para a zona do Tostão, que nos permitia ver lá bem em baixo a zona da meta, como que a dizer "está quase!" Duras subidas mas bem merecedoras do título de rampas para excelentes paisagens. Só por isso valeu a pena!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Luxo... Mas o adjectivo que mais evidencio foi mesmo o luxo que rodeou esta V edição - luxo nos trilhos, luxo na assistência, luxo nos abastecimentos e claro luxo no almoço! Vamos aos trilhos. Como já referi a dureza estava implícita e para mim isso já é bom. Se queremos ter alguma capacidade temos que treiná-la e aqui é um dos sítios porreiros para isso. Mas não chega...

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Contudo a organização não se limitou a cozinhar trilhos com dureza... a beleza esteve lá sempre associada, bastava parar um bocadinho, olhar para o lado e apreciar... as bonitas paisagens estavam lá todas à nossa espera: Desde trilhos em altura, singles de cortar a respiração, sobretudo aqueles que partilham a Rota dos Açudes, os singles junto ao Tejo, os da Serrasqueira, entre muitos, muitos outros, de certeza que não saiu dali ninguém indiferente à qualidade do percurso escolhido pela organização - simplesmente soberbo!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

A par do luxo dos trilhos, sem dúvida o luxo em torno da organização. Logo à chegada e depois dos dorsais levantados, um excelente pequeno almoço onde não faltou nada, permitiu um bom primeiro momento de convívio entre a malta conhecida - café, sumo, vinhasca, bolos, sandes e a boa da febra assada compôs logo ali a barriguinha para o gasto calórico que se avizinhava.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

No decurso do passeio, igualmente nota grande para os abastecimentos e para o apoio nas zonas mais complicadas e nos cruzamentos de estrada, salientando o cuidado posto pela organização em todo o planeamento do passeio. Muito bom! O banho no final seria, sem surpresas, um banho gelado, a única nota negativa, mas sempre complicada de resolver tal a afluência de malta (500!) aos mesmos. Por fim um almocinho à maneira, bem confeccionado e em bastante quantidade, com umas sobremesas de fazer crescer água na boca... nham nham! Em resumo um luxo de passeio!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Quanto a nós, BTTHAL, acabou por ser um passeio tranquilo, sem incidentes, que deu bem para sujar o fatinho e treinar as pernas para os desafios que aí vêem. No meu caso decidi intensificar esse treino para sensações que nunca tinha vivido, uma vez que decidi, mais uma vez, levar a minha Arábica SS a passear nestes trilhos vilarodenses.

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

"SS ao Poder!" é, neste momento e permitam-me o regozijo, a frase que me apetece dizer!Ehehehehe... Uma vez mais provei a mim mesmo que uma bicicleta SS leva-nos onde nos levam as outras, é certo que com um bocadinho mais de esforço, mas com uma fiabilidade e simplicidade importantes. Desta vez cheguei à barreira psicológica dos 1500 de acumulado, algo que nunca tinha feito em SS, e que para mim em termos motivacionais foi muito agradável! Registo, é claro, a dureza dos trilhos, sobretudo nos meus pulsos, pois a minha "suspensão" carbónica faz muito, mas... ainda não amortece, e os km's finais naquele estradão de gravilha grossa, fizeram-me alguma mossa pulsar... nada que um merecido descanso não componha!

Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!

Para terminar este longo post fica aqui uma frase do Agnelo, a qual aqui partilho, pois espelha bem o porquê de participar nestes V Trilhos da Açafa - "é um passeio feito essencialmente para desfrutar a beleza das paisagens e dos trilhos!" A nossa filosofia!

Fiquem bem! Até á próxima... que espero para breve!

FMike :-)

PS: Algumas fotos onde apareço foram-me cedidas pelo Agnelo a quem agradeço. Agradeço-lhe ainda a companhia na primeira parte assim como a do João Fidalgo que me acompanhou em todo o percurso, demonstrando que de "pequenino se torçe o pepino". Aconselho ainda a leitura dos futuros relatos no site do Agnelo e nos blogs dos amigos AC, João Afonso, BTT-CBranco, Mulheres do BTT, entre outros. Por fim uma palavra de coragem para o Pinto Infante, que caso não sabem "perdeu" a sua amante Specializada e que vai necessitar de algum carinho para poder voltar aos trilhos.
.

4 comentários:

BTT-ALBI disse...

Há Valente de SS e eu só 35 !!! de qualquer maneira foi mais uma excelente manhã de BTT, proporcionada pelo Amigo Pequito e restante equipa.Fiquei com pena de não termos pedalado juntos como no passado ano, mas nestas confusões é complicado juntar a malta. Para terminar concordo e partilho a vossa Filosofia"é um passeio feito essencialmente para desfrutar a beleza das paisagens e dos trilhos!"
1 abraÇo.

Pinto Infante disse...

roido,roido e roido.porra. que inveja ver e ler toda a V/reporatgem. ah mas hei de lá ir, ou não me chame Pinto, não é a mesma coisa, mas tenho que os fazer, ah isso tenho. quanto ao acidente que aconteceu comigo, realmente há coisas na nossa vida que vale mais um gajo acreditar que "as" há, do que vê las mas...a minha princesa já está a ser cuidadosamente recuperada pelo Rui do Amieiro, pois desta vez a cirurgia tem que ser por craques no assunto. Um grande abraço, e
I´ll be back...
Pinto Infante

Agnelo disse...

Caros...
Foi deveras um passeio memorável. Saliento a qualidade do percurso, porque isso é que importa primeiro, o almoço (estava bom), o banho frio já tive pior, faz-se o que se pode, e o pessoal de Vila Velha, personificado no Pequito, é um exemplo a seguir. Verdade que a zona ajuda, mas nota-se um esforço imenso em inovar e impressionar naquilo que interessa, o traçado do percurso. Eu fiquei pelos 35 kms, depois de um choque conta um ramo de árvore que me feriu o escalpe (nada de grave) e o furo (esse sim dos graves) com uma cavilha de uns 3mm de diâmetro que se enfiou no pneu de trás. Também dizer que a parte melhor do percurso estava percorrida, o resto já era conhecido, e as pernas iam fazer das suas lá pelas subidas para a Atalaia.
Parabéns Mike pelo relato.
Abraço
AQ

JValente disse...

Um dia soberbo, com um passeio a condizer!

Provavelmente uma das melhores selecções de trilhos alguma vez percorridos, com um cenário deslumbrante a acompanhar grande parte dos Km's.

Peço desculpa aos meus companheiros habituais de pedalada por não ter feito companhia durante o percurso, mas tinha em obstinação o percurso mais longo e não querer trminuar muito tarde.

Os meus Parabéns ao companheiro Mike pela perseverança e "garra em querer" terminar a maratona com a Single Speed. Estás em excelente forma Amigo!

Quanto à reportagem... aí está o que a malta gosta! Qualidade!

Abraço a Todos.

João Valente