terça-feira, 24 de novembro de 2009

Um Domingo... pelo Vale Mourão!

Boas a Todos...
.
Praticar BTT puro e duro na companhia da malta porreira e da minha Trek já lá iam quase quinze dias!!! E digitar palavras em forma de foto-report-post aqui no espacinho BTTHAL… ui ui… já lá iam 15 dias x 3 ou 4… eheheh!!! Costuma-se dizer que equipas vencedoras não se alteram e a ler pelos últimos comentários a malta diverte-se à brava com as reportagens do FMike… vai daí tenho-lhe dado espaço de manobra (aldra!!!) Ehehehe! Pois bem… estou de volta ao BTT, estou de volta à escrita! E que regresso!

O email da véspera antevia que a manhã domingueira seria plena de aventura na companhia de bons amigos… tudo em prol das bicicletas, natureza e convívio! A pouco e pouco os email’s iam caindo e confirmando a presença de mais um, mais dois, mais um… até que se formou um grupo de 10 bttistas, que reuniram às 8horas matinais no Centro Cívico da nossa cidade.

João Afonso, Abílio Fidalgo, Agnelo Quelhas, Bruno Dias, Fernando Micaelo, João Fidalgo, Luís Lourenço, Nuno Dias, Pedro Barroca e eu (João Valente)… saímos das Docas pelas 8:10 à conquista da Aldeia de Xisto - Foz do Cobrão, com o intuito de ir contemplar o esplendor das Portas do Almourão. Objectivo um tanto ou quanto ambicioso apenas para uma manhã de prática desportiva... mas… lá avançamos na aventura!

Contratempo logo à partida… com o meu saco de hidratação a não ter capacidade para segurar as águas (está velho… e a ponta já não segura as urinas… perdão as águas!!!)… obrigou-me a ir de novo a casa para uma substituição rápida pelo sempre pronto bidon!!! Atraso logo à partida… ía ser difícil cumprir o timing do almoço!!!

Saímos pela Zona Industrial da cidade, seguindo por trilhos bastante calcorreados pela malta do BTT até às Benquerenças, cortanto depois para a Represa… onde ainda presenciei ao despertar do meu avô… à janela do quarto a receber o sol matinal… para matar o piolho! Ehehehe!

Da Represa aos Amarelos é um saltinho e a paragem na padaria local era obrigatória… pois a malta ia com o guloso dos típicos bolos regionais! Nada para ninguém… as portas estavam ainda fechadas aquela hora matutina… seguimos então caminho até ao Café da Estação das Sarnadas. Um espaço comercial onde nunca tinha entrado… nem eu, nem certamente a ASAE, pois, caso isso algum dia suceda… jamais voltará a abrir as portas! Ehehehe… a imaginação fica ao vosso critério… mas o café (ainda) sabia a café... ok???

Até aqui as dificuldades do dia não foram muitas… mas a exigência física iria apertar em breve!! Seguimos pela Carapetosa, e em alta velocidade rompemos os limites do nevoeiro que cobria todo o Vale do Ôcreza… lá bem ao fundo. Um cenário de beleza extrema… cujas fotografias não conseguem descrever tão bem como a nossa retina o presenciou! Na pequena ponte sobre o escasso rio… parámos para várias fotografias da praxe e também para ganhar fôlego, de modo a ultrapassar uma subida de 1ª categoria até às Ferrarias Velhas.

Nas Ferrarias velhas… hoje completamente abandonadas e resumidas a 3 ou 4 casitas de pedra rústica tirámos uma fotografia de grupo… e sem perder muito tempo seguimos pela trilharia que o Roberto Nabais nos brindou na última edição dos Trilhos de Xisto 2008 até ao antigo/ abandonado Lagar do Carril. Para quem conhece a zona… sabe da beleza invulgar que estamos a falar, reconhece que é um palco estupendo para o BTT… quer pela espectacularidade da paisagem, quer pela exigência da descida… mas sobretudo da subida (longa) que nos leva até aos limites do Vale da Pereira. Excelente subida Agnelo (privet!)

Esta subida, bem como o desgaste acumulado ditou o fim de etapa do amigo Nuno Dias, que enveredou via asfáltica de regresso a Castelo Branco. O restante grupo, agora reduzido a 9 unidades, seguiu pelos trilhos que cruzam as localidades de Vale da Saraça e Fonte Longa onde efectuámos nova paragem para re-abastecer o depósito no café local (Café do Zé Nicola!!!!). Uma pequena nota de rodapé… parece-me que vi o Fidalgo com uma garrafa de Coca-cola 1,5litros (!!!) na mão… será que a conversão foi de vez!

O cabeça de grupo, orientador, homem do leme, ou lá como queiram chamar-lhe oscilou muito durante a manhã! Claramente o João Afonso conhecedor da zona, bem como o Agnelo Quelhas, que já levava o track preparado lideraram e proporcionaram uma manhã bem animada. Na zona da Fonte Longa… tivemos a oportunidade de desfrutar algumas das surpresas que ainda estavam no “cofre” do João Afonso… a ser preparadas para o seu II Raid BTT-Albi. Uns single track’s entre muros e casas habitacionais… não aconselhados a quem tenha bicicletas com quadros acima dos 18,5.. eheheeh! Havia os…apertados e os apertadinhos… uma delícica!

Era tempo de engrenar a talega e dar alguma velocidade ao percurso! Entre eucaliptais, e num sucessivo estradão ondulante… com tendência para a descida… chegámos à Ribeira do Alvito, que já apresenta um caudal capaz de molhar o joelho!!! Valeram as poldras para auxiliar a passagem dos mais friorentos (todos).

Quem desce… sempre tem de subir… e com o aproximar das 12horas… chegara a hora de subir progressivamente e durante largos minutos… mas… embevecidos com a paisagem que se encontra à nossa esquerda! A magnitude rochosa deste aglomerado geológico confere ao local uma beleza extraordinária que nunca se desvanece visita após visita!

Já tinha praticado pedestrianismo nesta zona, bem como pedalado noutras ocasiões… e de facto… a beleza é inesgotável! Faz-nos sentir bastante pequenos perante tamanha imensidão de natureza! Muito, muito bonito! Pelo caminho o grupo dispersou-se pelos diferentes ritmos de progressão e até pelas paragens digitais (fotográficas)… reunindo de novo no Miradouro, com vista para a aldeia de Sobral Fernando e para o Vale Mourão!

Apesar da beleza local e da satisfação estampada no rosto de todos… o tempo corria em nosso desvafor! O companheiro Fernando Micaelo… com compromissos pessoais partiu em “fuga” via asfáltica rumo à cidade. O restante grupo contemplou com mais calma o local e fez-se depois à estrada até à Aldeia de Xisto - Foz do Cobrão. Optámos por seguir por estrada (a bom ritmo) até Castelo Branco… dado o adiantar da hora, fazendo apenas 2 atalhos em trilhos BTT na zona do Alvaiade e mais tarde nas imediações de Castelo Branco.

Apesar das 14horas já terem batido no sino da Igreja do Valongo… a maioria ainda arranjou forças para levantar umas médias e repor os níveis protéicos com uns tremoços XXL que por lá habitam… na Associação do Valongo! Eu e o Agnelo… acabámos por nos despedir dos restantes e ir directos para casa… ver do almocinho!

Para a memória fica mais uma excelente manhã de aventuras, em boa companhia e com paisagens inesquecíveis. Até à próxima... já no Domingo! Isto de não escrever à muito tempo… dá sempre direito a testamento… o que se há-de fazer!?!?!?
.
Fiquem Bem
João Valente

4 comentários:

Agnelo disse...

Boa reportagem mais uma vez, e bela companhia em mais uma aventura. O grupo está cada vez mais coeso e consolidado.

Parabéns pelas fotos
Abraço

BTT-ALBI disse...

Foi sem duvida "uma excelente manhã de aventuras, em boa companhia e com paisagens inesquecíveis". Domingo há mais mesmo com chuva !!!
1 abraÇo.

Abílio disse...

Um regresso em garnde, quer pela reportagem quer pelas fotos. Tenho pena de não vos fazer companhia no Domingo, mas tenho que ir apanhar frio. Para já isso está garantido. Vai ser um briol de rachar. Como diz o outro, nem está chuva nem orvalho, está um frio do .........
Boa volta para Domingo.Fidalgo.

Phantom disse...

Bem, eu sempre que por "aqui" passo fico com uma vontade enorme de me juntar aos vossos passeios. O facto é que sou assim um pouco pr'o preguiçoso... Mas um dia destes vou pedir-vos boleia para um desses fantásticos passeios. Mas tem de ser um dos mais calminhos, pois há muito que não pedalo.
Continuação de boas pedaladas para vocês, fiquem bem.